Foto: Floriano Lima
Licenciatura em Letras - Apresentação

A língua é um dos fatores que possibilitam a inclusão ou a exclusão dos sujeitos em uma dada sociedade. O uso das línguas proporciona não apenas a socialização do conhecimento e da cultura produzidos, além do compartilhamento de ideias, mas também a produção de novos saberes sobre a própria língua, o homem e o mundo. A apropriação de uma língua e do conhecimento produzido sobre ela significa ter acesso a um dos instrumentos que nos torna “mais” ou “menos” cidadãos em uma sociedade letrada. Fundamentada nessa compreensão sobre as línguas, a oferta do Curso de Graduação em Letras com quatro habilitações diversas possibilitará uma formação baseada no desenvolvimento de atividades de ensino, pesquisa e extensão que considerem o papel social das línguas maternas e estrangeiras na sociedade contemporânea.

A Matriz Curricular do Curso de Licenciatura Plena em Letras, Língua Portuguesa ou Espanhola ou Francesa ou Inglesa e respectivas Literaturas foi pensada no sentido de manter a diversidade dentro da unidade da Grande Área – Letras.

Todo Curso de Letras, via de regra, é perpassado por subáreas que, em interação, subordinadas e articuladas à área mestra, convergem para uma formação que contemple e preconize os diversos saberes, gerais e específicos, que, ao longo do curso, formarão o cabedal de conhecimentos teóricos e práticos, de que o futuro profissional de Letras disporá para intervir no contexto em que vive ou viverá, profissionalmente ou não.

Nesse sentido, a proposta do Curso foi construída objetivando formar profissionais capazes de atuar sobre o meio, como agentes reflexivos, questionadores e, consequentemente, transformadores da realidade social, pautados na ética, valendo-se das diferentes linguagens  e saberes acumulados e lapidados no decorrer da graduação.

Ao aliar e intercalar teoria e prática caminha-se no sentido de promover e estimular a discussão crítica do fazer pedagógico e das teorias que lhe dão embasamento. É, justamente, aí que reside o político do Projeto, uma vez que subjacente a todo planejamento há a adoção de uma determinada postura política.

Atuar, interferindo ética e criticamente sobre o meio, implica o trânsito e o uso consciente e adequado das várias linguagens, sob a forma de gêneros heterogeneamente constituídos por vários tipos de enunciados discursivos, nos distintos contextos comunicativos, públicos ou privados, formais ou informais. Daí a importância, não apenas da reflexão teórica, mas também, concomitante a ela, da prática, contemplada sob a forma de disciplinas e de cursos, minicursos, seminários, fóruns, apresentações artístico-culturais, palestras, dentre outras atividades acadêmicas, de pesquisa e de extensão.

Em virtude da posição geográfica privilegiada do Estado do Amapá, em zona fronteiriça de intercâmbio socioeconômico e cultural com a Guiana Francesa; em face da carência de profissionais habilitados em Língua Espanhola para atuarem na Educação Básica no quadro de servidores do Estado e em virtude da abrangência global da língua inglesa, devido ao virtual encurtamento das fronteiras linguístico-comunicativas e culturais, o Curso de Letras da Universidade do Estado do Amapá – UEAP, atento a essas demandas,  oferta  em suas Matrizes Curriculares as seguintes habilitações: Língua Portuguesa e respectivas literaturas, Língua Espanhola e respectivas literaturas, Língua Francesa e respectivas literaturas, Língua Inglesa e respectivas literaturas.

A peculiaridade de ofertar a formação em uma ou mais línguas e respectivas literaturas implica na construção de uma matriz curricular particular para cada habilitação.

Assim, os acadêmicos que optarem por cursar Francês, por exemplo, irão cursar as disciplinas do tronco comum juntamente com os acadêmicos que optarem por Inglês ou Espanhol. As disciplinas de Língua e Literaturas Estrangeiras (e disciplinas afetas) são, portanto, cursadas separadamente, embora suas matrizes tenham sido construídas no sentido de preservar e privilegiar a sintonia entre si, no que se refere aos conteúdos e à progressão dos mesmos, evitando grandes disparidades no ensino-aprendizagem dos acadêmicos de línguas estrangeiras diferentes, apesar de cada língua e literaturas afins terem suas especificidades sócio-linguístico-culturais.

Última Modificação em : Segunda-feira, 29 de Agosto de 2022 por Assessoria de Comunicação - ASCOM
Campus I
Av. Presidente Vargas, nº 650
Centro | CEP: 68.900-070
Macapá - AP
Campus Graziela
Av. Duque de Caxias, 60
Centro| CEP: 68900-071
Macapá - AP
Setor Administrativo
Av. 13 de Setembro, 1720
Buritizal | CEP: 68902-865
Macapá - AP
Campus Território dos Lagos
Av. Desidério Antônio Coelho, 470
Sete Mangueiras | CEP: 68950-000
Amapá - AP
NTE - Núcleo Tecnológico
Av.: 13 de Setembro, 2081
Buritizal | CEP 68902-865
Macapá - AP
Copyright © 2022. Portal Universidade do Estado do Amapá.
(96) 2101-0506
ueap@ueap.edu.br