Foto: Floriano Lima
Balanço Gestão: Ueap aumenta investimentos em programas de iniciação científica
O objetivo das bolsas é promover o desenvolvimento de pesquisa científica ou projeto de inovação tecnológica.
Como forma de prestar contas com a comunidade acadêmica, serão publicadas matérias mostrando quais as dificuldades superadas, os avanços e projetos desenvolvidos por cada pró-reitoria de 2014 a 2018
Foto: Maksuel Martins - Secom
Como forma de prestar contas com a comunidade acadêmica, serão publicadas matérias mostrando quais as dificuldades superadas, os avanços e projetos desenvolvidos por cada pró-reitoria de 2014 a 2018

Em julho deste ano encerra o mandato do Reitor da Universidade do Estado do Amapá (Ueap), Perseu Aparício. Como forma de prestar contas com a comunidade acadêmica, serão publicadas matérias mostrando quais as dificuldades superadas, os avanços e projetos desenvolvidos por cada pró-reitoria de 2014 a 2018. Hoje serão apresentadas as ações da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-graduação (Propesp).

No início da gestão, foi preciso a Propesp passar por um processo de organização, criação de comitês e normativas para possibilitar o investimento com responsabilidade nos programas de iniciação cientifica.

Para incentivar o desenvolvimento de pesquisas, houve um aumento considerável no número de bolsas de iniciação científica. A cada ano a Universidade passou a investir mais no Programa de Bolsa de Iniciação Científica e Tecnológica (Probict/Ueap).

Em 2014, foram ofertadas 67 bolsas, sendo 22 do Probict, custeadas pela própria Universidade, e 28 pelo Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Pibic/CNPq), financiadas pelo Governo Federal. Já em 2018, devem ser ofertadas mais de 100 bolsas, 75 do Probict. A expectativa é que o CNPq libere mais de 30 bolsas do Pibic.

Os programas funcionam da seguinte forma: Probict é destinado ao desenvolvimento de pesquisa científica ou projeto de inovação tecnológica pelos acadêmicos dos cursos de graduação da Universidade, regularmente matriculados, sob orientação de um professor orientador da instituição. E o Pibic é voltado para o desenvolvimento do pensamento científico e iniciação à pesquisa de estudantes de graduação do ensino superior.

Outro investimento que teve crescimento nos últimos anos foi no Programa de Auxílio ao Estudante para Participação em Eventos de Natureza Acadêmica (PROAPE), que tem por objetivo fomentar a participação de acadêmicos, autores de pesquisas desenvolvidas na UEAP, nos eventos científicos, tecnológicos e culturais no Brasil ou no exterior por meio da concessão de auxílio financeiro. No ano de 2014, 94 mil reais foram destinados ao Proape. E para 2018, o valor destinado a esse tipo de auxílio é de 150 mil reais.

A gestão investiu em quatro anos mais de 2 milhões de reais na Propesp. A tabela abaixo mostra quanto foi repassado a Propesp em cada ano.

 

2015                   1.038.070,00
2016 315.365,30
2017 445.142,57
2018 304.127,55
Total  2.102.705,42

Novidade

O edital da pós-graduação em gestão pública deve ser lançado em julho deste ano. Além disso, a Ueap submeteu à Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) uma proposta para implantação de um mestrado na área de Ciências Agrárias. A proposta é que o mestrado seja implantando na Ueap, mas que funcione em parceira com o Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Estado do Amapá (Iepa) e Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

Publicado em: Quinta-feira, 14 de Junho de 2018 por Assessoria de Comunicação - ASCOM
Campus I
Av. Presidente Vargas, nº 650
Centro | CEP: 68.900-070
Campus Graziela
Av. Duque de Caxias, 60
Centro| CEP: CEP: 68900-071
NTE - Núcleo Tecnológico
Rua General Rondon, 1207
Centro | CEP: 68.900-082
Copyright © 2018. Portal Universidade do Estado do Amapá.
(96) 2101-0506
ueap@ueap.edu.br